한국어 English 日本語 中文 Deutsch Español हिन्दी Tiếng Việt Русский LoginCadastre-se

Login

Bem-vindo(a)!

Obrigado por visitar a página web da Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial.

Você pode fazer login para acessar a área exclusiva para os membros da página web.
Login
Usuário
Senha

Esqueceu-se da Senha? / Cadastre-se

Sete Festas de Três Tempos

O Dia da Expiação é o décimo dia do sétimo mês do calendário sagrado, no qual eram expiados os pecados que os israelitas cometiam durante um ano (Lv. 23:27). E agora nós também devemos celebrar o Dia da Expiação, a fim de sermos perdoados de nossos pecados cometidos durante um ano. Sem celebrarmos o Dia da Expiação, não podemos dizer que nossos pecados foram perdoados. Portanto, a Igreja de Deus celebra o Dia da Expiação, seguindo os ensinamentos do segundo Cristo Ahnsahnghong.

Já que o Dia da Expiação é o dia em que todos os nossos pecados cometidos durante um ano são entregados ao diabo, Satanás faz todo o possível para impedir o povo de Deus de celebrar esta festa. Debemos saber identificar os que obstaculizam esta festa que é permitida somente ao povo de Deus.


Sua origem

Após o Êxodo, o povo de Israel fez a peregrinação pelo deserto durante 40 anos. Deus chamou Moisés ao monte Sinai a fim de dar as leis necessárias para governar o seu povo. Moisés, que recebeu o chamado de Deus, subiu ao monte Sinai e, após o jejum de 40 dias, desceu do monte recebendo os dez mandamentos escritos pelo próprio Deus. Enquanto isso, os israelitas, ao pé do monte, pensaram que Moisés estava morto, pois ele não descia do monte durante 40 dias. Eles, pensando que haviam perdido o seu líder, sugeriram fazer um deus para que pudesse guiá-los à terra de Canaã. Assim fizeram o bezerro de ouro e o adoraram, comendo, bebendo e dançando em torno dele. Quando Moisés chegou perto do arraial, ficou muito furioso diante desse espetáculo. Ali, ao pé do monte, ele arrojou das mãos as tábuas e quebrou-as. Então queimou no fogo o bezerro de ouro que adoravam dançando, e o moeu até virar pó e espalhou o pó na água. Em seguida, mandou que o povo de Israel bebesse daquela água. Naquele dia mais ou menos três mil homens morreram à espada.

Assim, os israelitas que pecaram contra Deus por adorar ídolos, se arrependeram amargamente das suas obras, e em resposta aos seus arrependimentos, Deus deu a Moisés as novas tábuas de pedra com os dez mandamentos, significando que Deus tinha perdoado os pecados de Israel. O dia em que Moisés recebeu pela segunda vez os dez mandamentos e desceu com eles era o Dia da Expiação, o qual se comemora de ano em ano (Êx. 32:1-35).


Sua cerimônia

(1) O bode Azazel representa Satanás
Nos tempos do Antigo Testamento, sacrificava-se um novilho para fazer expiação pelos sacerdotes e um bode, para fazer expiação pelo povo. E, era feito um sorteio sobre os dois bodes a serem usados no Dia da Expiação. Dentre os dois bodes, um é a oferta pelo pecado para ser oferecido a Deus e o outro era escolhido como o bode Azazel que deveria ser enviado ao deserto, para morrer com a peregrinação pela terra não habitada.

Tudo isto nos mostra: Os pecados anuais do povo eram transferidos temporariamente ao santuário; e no Dia da Expiação, o sumo sacerdote impunha suas mãos para transferir todos esses pecados à cabeça do bode Azazel, que deveria ser enviado ao deserto para morrer. Isto explica profeticamente que nossos pecados, levados temporariamente a Cristo que é representado pelo santuário, são transferidos através da Páscoa ou do Dia da Expiação a Satanás, que será atormentado levando nossos pecados e finalmente será destruído no abismo, numa terra não habitada. Podemos entender este princípio através do Dia da Expiação (Lv. 16:6-22).

(2) O dia em que o sumo sacerdote entrava só uma vez por ano no Santo dos Santos
Hb. 9:7 『Mas, no segundo (no Santo dos Santos), o sumo sacerdote, ele sozinho, uma vez por ano, não sem sangue, que oferece por si e pelos pecados de ignorância do povo.』


Sua profecia e seu cumprimento

A profecia da cerimônia:
Os pecados do povo → eram transferidos ao santuário → no Dia da Expiação, eram transferidos ao bode Azazel → finalmente, o bode Azazel chegava a morrer no deserto, sendo atormentado e levando os pecados sobre si mesmo.

O cumprimento da profecia:
Nossos pecados → são levados a Cristo → no Dia da Expiação, são transferidos a Satanás, que é representado pelo bode Azazel → Satanás, sendo atormentado no inferno, acaba em eterna destruição.