한국어 English 日本語 中文 Deutsch Español हिन्दी Tiếng Việt Русский LoginCadastre-se

Login

Bem-vindo(a)!

Obrigado por visitar a página web da Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial.

Você pode fazer login para acessar a área exclusiva para os membros da página web.
Login
Usuário
Senha

Esqueceu-se da Senha? / Cadastre-se

É proibido copiar e distribuir os sermões em texto. Por favor, guarde o que compreendeu através dos sermões no seu coração e espalhe-o pela fragrância de Sião.

Ofereçamos Culto Sagrado a Deus

O culto é indispensável para honrar e servir a Deus. Através do culto, o povo de Deus recebe o perdão de todos os seus pecados e a bênção da santificação, para que possam se aproximar de Deus.

Algumas pessoas pensam que o culto é um momento em que eles simplesmente vão à igreja para ouvir um sermão. No entanto, o culto não é uma simples cerimônia para ouvir sermões de um pregador eloquente, mas certamente tem um significado espiritual que devemos entender. Cada pregador só desempenha o papel de mediador entre Deus e seu povo e transmitir sua vontade. Através da Bíblia, vejamos a importância e o significado do culto que oferecemos a Deus.

O significado do culto contido nos sacrifícios do Antigo Testamento


A lei do Antigo Testamento é apenas uma sombra dos bens vindouros; representa a lei do Novo Testamento, que é a realidade (Hb. 10:1). As regras para os sacrifícios que os israelitas ofereceram a Deus nos tempos do Antigo Testamento foram substituídas pelas regras de culto nos tempos do Novo Testamento. Portanto, quando estudamos os sacrifícios do Antigo Testamento, podemos entender o significado do culto que oferecemos a Deus nos tempos do Novo Testamento.

Os sacrifícios do Antigo Testamento são divididos segundo a sua característica: o holocausto é oferecido através do aroma ao queimar cordeiro ou cabra, a oferta de manjares feita de farinha e azeite, e a oferta pacífica como uma forma de agradecer a Deus por sua graça de expiação e para pedir-lhe um desejo. Uma das características da oferta pacífica era que aquele que a oferecesse poderia comê-la com o sacerdote. A oferta pelo pecado e a oferta pela culpa, que eram tipos de holocausto, têm o significado da redenção de pecado, mas há uma pequena diferença entre elas na natureza do pecado: a oferta pelo pecado era necessária quando alguém cometia um pecado contra Deus, enquanto que a oferta pela culpa era necessária quando uma pessoa pecava contra outra, ou seja, quando violava as leis sociais.

Lv. 6:6-7 『E, por sua oferta pela culpa, trará, do rebanho, ao SENHOR um carneiro sem defeito, conforme a tua avaliação, para a oferta pela culpa; trá-lo-á ao sacerdote. E o sacerdote fará expiação por ela diante do SENHOR, e será perdoada de qualquer de todas as coisas que fez, tornando-se, por isso, culpada.』

Como podemos ver através das regras da oferta pela culpa, os israelitas recebiam o perdão de seus pecados, oferecendo sacrifícios a Deus. Se não houvesse sacrifícios a Deus, não haveria maneira de seus pecados serem perdoados por Deus.

Portanto, o culto conecta o homem com Deus; é como uma escada que liga o céu e a terra. Se Deus não nos tivesse dado a lei do culto, não haveria maneira de receber o perdão dos pecados graves que cometemos contra Deus no céu, nem haveria nenhum meio de agradecê-lo por sua graça. Através do culto, devemos agradecer e glorificar sinceramente a Deus por perdoar completamente todos os nossos pecados e transgressões.

Aqueles que fizeram uma aliança com Deus por meio do culto


Os sacrifícios periódicos costumavam ser oferecidos a Deus regularmente nos dias e tempos designados. “Lembra-te do dia do sábado para o santificar”. “São estas as festas fixas do SENHOR, as santas convocações, que proclamareis no seu tempo determinado”. Dizendo isso, Deus nos chama para rendermos culto.

Através do culto nós somos chamados por Deus e nos encontramos com ele. E através deste encontro, Deus nos dá suas instruções. Deus nos ensina o que devemos fazer e o que devemos evitar para sermos salvos e, nos diz para irmos a Samaria e até os confins da terra para difundir seus mandamentos para todas as pessoas no lugar dele.

Em resposta ao chamado de Deus, nós guardamos semanalmente o Sábado, o culto do terceiro dia e as festas solenes anuais. Guardamos os cultos para encontrarmos com Deus e lhe agradecermos por perdoar todos os nossos pecados do passado e por nos abençoar. Portanto, cada culto é importante, seja do terceiro dia, do Sábado, ou das festas solenes.

Jesus nos ensinou a importância do culto da seguinte maneira:

Jo. 4:21-23 『Disse-lhe Jesus: Mulher, podes crer-me que a hora vem, quando nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos, porque a salvação vem dos judeus. Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.』

Deus disse que ele busca os verdadeiros adoradores que adorem em Espírito e em verdade. Ele também profetizou que enviaria seus anjos para reunir seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus (Mt. 24:31). Deus está buscando os verdadeiros adoradores que o adoram corretamente, para levá-los ao céu.

Sl. 50:4-5 『Intima os céus lá em cima e a terra, para julgar o seu povo. Congregai os meus santos, os que comigo fizeram aliança por meio de sacrifícios.』

Deus reúne aqueles que fizeram uma aliança com ele por meio de sacrifícios. As pessoas que fizeram uma aliança com Deus com sacrifício, isto é, que rendem culto, são as que Deus reúne; elas são o povo de Deus que será salvo.

Há muitas pessoas na terra que dizem acreditar em Deus. Deus examina cuidadosamente cada um de seus atos para ver quem o adora com sinceridade de acordo com a Bíblia. Sem o culto, ninguém poderia ser conectado com Deus e não haveria padrão para julgar se eles realmente acreditam em Deus ou não. O tipo de culto que oferecem determina se eles merecem ser salvos ou não.

Portanto, não devemos perder essa preciosa oportunidade de render culto a Deus. Neste tempo em que Deus está reunindo seus escolhidos dos quatro ventos, como o povo de Deus, devemos considerar o culto como o mais precioso e adorar a Deus em santidade.

Deus fez uma aliança conosco através do culto


Muitas igrejas e denominações cristãs rendem culto a sua maneira, insistindo em suas próprias doutrinas. Então, que tipo de culto pertence a Deus e contém sua promessa? Esta é uma questão de grande importância para a salvação de nossas almas. Vejamos através da Bíblia que tipo de culto contém a aliança que Deus fez conosco.

Êx. 12:25-27 『E, uma vez dentro na terra que o SENHOR vos dará, como tem dito, observai este rito. Quando vossos filhos vos perguntarem: Que rito é este? Respondereis: É o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egípcios e livrou as nossas casas. [...]』

Deus ensinou aos israelitas sobre os detalhes dos sacrifícios a Deus sob a lei, que eles deveriam oferecer. O mais típico é a Páscoa, uma festa de Deus. Ele disse claramente: “É o sacrifício da Páscoa ao SENHOR”. Aqueles que guardam a Páscoa são aqueles que fizeram uma aliança com Deus por meio de sacrifício, e Deus está reunindo essas pessoas.

Jr. 31:31-34 『Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá. Não conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles anularam a minha aliança, não obstante eu os haver desposado, diz o SENHOR. Porque esta é a aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o SENHOR: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. Não ensinará jamais cada um ao seu próximo, nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao SENHOR, porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior deles, diz o SENHOR. Pois perdoarei as suas iniquidades e dos seus pecados jamais me lembrarei.』

O profeta Jeremias profetizou que Deus substituiria os sacrifícios da antiga aliança que ele estabeleceu quando libertou os israelitas do Egito, com os sacrifícios da Nova Aliança. Na Nova Aliança, Deus prometeu que ele será o Deus daqueles que têm sua lei inscrita em seus corações e que eles serão seu povo. Além disso, Deus prometeu dar a graça do perdão dos pecados completo, dizendo: “Perdoarei as suas iniquidades e dos seus pecados jamais me lembrarei”.

De acordo com esta profecia, Jesus veio a esta terra e proclamou a Nova Aliança no sótão de Marcos no dia da Páscoa e nos deu a bênção do perdão de pecados e a vida eterna. Portanto, nós, que rendemos culto da Páscoa a Deus sob a verdade da Nova Aliança, somos certamente o povo celestial que Deus busca. Devemos ter confiança e estar orgulhosos de ser o povo escolhido de Deus que guardam as festas solenes em Sião.

O fim daqueles que desprezam os cultos


Algumas pessoas dizem: “O mais importante no culto não é a formalidade, mas o coração”. É claro que a nossa mentalidade no culto é importante. No entanto, a Bíblia diz que a fé de alguém sem obras está morta e não poderá salvá-lo (Tg. 2:14-17). A fé deve ser complementada com obras para estar viva.

Portanto, não devemos tratar o ato de render culto a Deus com leveza ou desprezo. Pensemos na importância do culto que oferecemos hoje, através de alguns personagens bíblicos que desprezaram as ofertas do Senhor.

1Sm. 2:17 『Era, pois, mui grande o pecado destes moços perante o SENHOR, porquanto eles desprezavam a oferta do SENHOR.』

A Bíblia descreve que o pecado daqueles que desprezavam as ofertas do SENHOR era muito grande aos seus olhos. Hofni e Fineias, os filhos do sacerdote Eli, cometeram o ato maligno de desprezar as ofertas de Deus, e foram amaldiçoados e mortos (1Sm. 2:12-34). Isso mostra que não devemos desprezar o culto a Deus.

Hb. 10:26-29 『Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários. Sem misericórdia morre pelo depoimento de duas ou três testemunhas quem tiver rejeitado a lei de Moisés. De quanto mais severo castigo julgais vós será considerado digno aquele que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado, e ultrajou o Espírito da graça?』

Através dos cultos da Nova Aliança, temos a oportunidade de receber o perdão pelos pecados que cometemos quando não conhecíamos Deus. No entanto, se deixarmos Deus e vagarmos novamente no pecado depois de receber a verdade, não haverá mais sacrifícios por esses pecados, mas julgamento e castigo.

Deus nos libertou de nossos pecados que nunca poderíamos pagar, exceto com a morte. No entanto, se esquecemos a graça de Deus e pecamos novamente, somos como aqueles que negam o precioso sangue de Deus na Páscoa da Nova Aliança. A salvação poderá ser dada aos que insultam o Espírito da graça, em vez de agradecer a Deus pela graça da salvação? De maneira nenhuma.

Já que recebemos Deus e estamos nele, devemos ter uma atitude diferente em relação à vida que tínhamos antes de conhecermos Deus. Sejamos os filhos de Deus que respondem à voz de Deus nos chamando, ao render culto a ele em espírito e em verdade.

O povo de Deus se esforça para reunir-se


Nos tempos do Antigo Testamento, os israelitas continuamente ofereciam sacrifícios a Deus durante todo o ano. Todas as manhãs e à tarde ofereciam o holocausto contínuo. Ofereciam também os sacrifícios semanais do Sábado e as sete festas de três tempos anuais, para que pudessem se comunicar com Deus.

Deus substituiu o complicado sistema de sacrifícios do Antigo Testamento pelo sistema simples de cultos da Nova Aliança no Novo Testamento. Como resultado, somos capazes de dar graças e glória a Deus através dos cultos sem dificuldades na sociedade moderna. No entanto, se não participarmos dos cultos de Deus, seremos aqueles que esquecem a graça de Deus que nos salvou do pecado digno de morte eterna.

Hb. 10:24-25 『Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia de aproxima.』

Na igreja primitiva havia aqueles que tinham o costume de não se congregar. O apóstolo Paulo, que seguiu completamente os ensinamentos de Cristo, repetidamente exortou os membros da igreja primitiva a não seguirem os maus costumes, mas a estimular mais uns aos outros a se reunirem continuamente.

Em circunstâncias inevitáveis, como desastres naturais, poderíamos render culto em casa, mas, exceto nesses casos, sempre precisamos nos reunir para rendermos culto de acordo com os ensinamentos de Deus. Deus quer que sejamos abençoados ao rendermos culto sagrado a ele nos reunindo mais quando se aproxima o dia da salvação. Deus insta seu povo a “reunir-se” antes do dia do juízo profetizado, dizendo que os humildes que fazem o que Deus ordena serão protegidos naquele dia (Sf. 2:1-3).

Deus nos escolheu dentre muitas pessoas que vivem sem esperança nesta terra e tem feito uma aliança conosco através do culto e nos revelou claramente sua vontade de nos levar ao céu. Ofereçamos o culto sagrado a Deus de todo o nosso coração, e recebamos a abundante graça de Deus e suas bênçãos. Irmãos e irmãs de Sião, demos graças e glória eterna a nosso Deus Elohim por nos permitir oferecer-lhe um culto lindo e cheio de graça.