한국어 English 日本語 中文 Deutsch Español हिन्दी Tiếng Việt Русский LoginCadastre-se

Login

Bem-vindo(a)!

Obrigado por visitar a página web da Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial.

Você pode fazer login para acessar a área exclusiva para os membros da página web.
Login
Usuário
Senha

Esqueceu-se da Senha? / Cadastre-se

É proibido copiar e distribuir os sermões em texto. Por favor, guarde o que compreendeu através dos sermões no seu coração e espalhe-o pela fragrância de Sião.

O Mistério dos mistérios


Ao estudarmos os 66 livros da Bíblia, a coisa mais difícil é entender Cristo e estabelecer a nossa fé nele. Por esta razão, a Bíblia diz que conhecer Cristo é o maior mistério da Bíblia.

Há cerca de 2.000 anos, os israelitas viviam sofrendo pela tirania e opressão do Império Romano. A única esperança que os sustentava era que o Messias profetizado na Bíblia viria e os livraria dessa opressão. Por muito tempo, eles haviam procurado e esperado pelo Messias. Mas, quando veio este Messias que é Jesus Cristo, os israelitas o rejeitaram e crucificaram o Messias que com tanta ansiedade haviam esperado.

Para os israelitas, Deus era muito mais precioso do que as suas próprias vidas. Eles preferiam morrer a abandonar sua fé. Não obstante, eles crucificaram o Deus a quem amavam e davam tanto valor. O que os levou a cometer esse pecado tão terrível? A menos que saibamos a razão, nós também poderemos cometer o mesmo pecado que eles cometeram, quando Deus vier novamente nestes últimos dias.


Deus Todo-Poderoso veio como um homem


Para entender este assunto, primeiro precisamos fazer um estudo sobre Jesus. Através da Bíblia, vamos ver quem é Jesus em sua natureza.

Cl. 1:13-18 『… pois, nele (em Cristo), foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele …』

Jesus é Deus que criou todas as coisas. Este Deus Todo-Poderoso veio a esta terra como homem com o nome de Jesus.

Naquele tempo, os israelitas tinham uma ideia fixa sobre Deus. Eles pensavam apenas em um Deus onipotente que, quando Ele dissesse uma só palavra, poderia criar a luz, dividir os céus e a terra e aparecer num redemoinho e numa tempestade.

Aproximadamente 3.500 anos atrás, quando Moisés levou os israelitas para fora do Egito, Deus espantou os egípcios com dez milagres sobrenaturais. Por esse motivo, no caso de Deus vir a esta terra, eles pensavam que Deus apareceria com grande poder e glória. Assim pensa a maioria dos cristãos de hoje; eles procuram por Deus que virá com muita glória visível.

O apóstolo João descreveu a natureza divina de Jesus como segue.

Jo. 1:1-14 『No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez … O Verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam … E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.』

Nos dias de Jesus, quando Deus veio como Messias, os líderes religiosos confiavam que eles seriam capazes de reconhecer esse Deus Criador que disse: “Haja luz”. Eles, porém, falharam em receber Deus Criador do mundo. Ainda pior, eles odiaram Deus que veio ao mundo e o rejeitaram, e por fim o crucificaram.

Se Deus aparecesse em majestade com seus anjos, eles o teriam reconhecido. Tal aparência gloriosa de Deus estava profundamente gravada nos corações dos israelitas. Entretanto, contrário à expectativa deles, Cristo veio a esta terra, fazendo-se inferior aos anjos.

Hb. 2:6-8 『… Que é o homem, que dele te lembres? Ou o filho do homem, que o visites? Fizeste-o, por um pouco, menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste [e o constituíste sobre as obras das tuas mãos]. Todas as coisas sujeitaste debaixo dos seus pés …』

Como os israelitas poderiam imaginar que Deus se faria inferior aos anjos? Por isso, quando o próprio Deus veio, eles cuspiram no seu rosto e o espancaram com os seus punhos. Ironicamente, eles procuraram por Deus nas sinagogas, mas eles rejeitaram completamente Deus, o qual não atendeu aos seus preconceitos de como ele era e como deveria aparecer. Eles nunca pensaram que Deus viria como um homem, feito inferior aos anjos. Quando Jesus veio em semelhança inferior aos anjos, até os seus próprios irmãos não creram nele e seus parentes vieram prendê-lo, pensando que ele estava louco.

Assim, eles não acreditavam em Jesus Cristo. Por isso, os discípulos disseram a eles repetidamente que cressem nele. Se fosse fácil todos crerem nele, eles não teriam dito repetidamente: “Creiam no Senhor Jesus”. Dizendo isso, eles pregavam Jesus Cristo. Isto mostra que era muito difícil crer nele, porque ele era um Deus totalmente diferente daquele que eles haviam concebido em suas mentes. Se considerarmos este acontecimento histórico e recebermos Cristo completamente, nós poderemos compreender por que a Bíblia diz que Cristo é “o mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações”.

Cl. 1:26-27 『o mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações; agora, todavia, se manifestou aos seus santos; aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória;』

Cl. 2:2-3 『… para compreenderem plenamente o mistério de Deus, Cristo, em quem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento estão ocultos.』

Todos os profetas e escritores do evangelho testemunham que Cristo é Deus que criou todas as coisas (Is. 9:6, Cl. 1:16, Jo. 1:1). Deus Todo-Poderoso veio a esta terra e foi executado por aqueles que afirmavam crer em Deus.

Por que a Bíblia descreve a rejeição deles por Jesus? Porque tudo que foi escrito no passado foi escrito para nos ensinar (Rm. 15:4). Como eles, hoje a maioria das pessoas ainda tem uma ideia fixa sobre Deus; eles nunca pensam que Deus pode se fazer inferior aos anjos, e eles estão esperando que Cristo apareça pela segunda vez de forma espantosa e incrivelmente soberana.

É preciso abandonar os preconceitos e as ideias fixas sobre Deus. Assim como acreditamos, Deus é onisciente e onipotente; Ele pode aparecer de forma majestosa ou em forma humana; Ele pode nascer de uma virgem ou de pais físicos. Se alguém criar as suas próprias ideias sobre Cristo, ele falhará em receber o Cristo que aparece pela segunda vez.


Não limite Deus aos seus próprios preconceitos


A maioria dos coreanos pensa que os galos cantam “ko-kio”, cachorros “muhng-muhng”, e gatos “yaong”. Entretanto, os americanos dizem que o som que os galos fazem é “cock-a-doodle-doo”, cachorros “bow-wow”, e gatos “meow”. Há uma desigualdade, mas não é porque esses animais falam, de fato, uma língua diferente. Porém, cada língua as expressa de forma diferente. Isto porque as pessoas de cada país aprenderam a ouvir desta maneira os sons dos animais desde a sua infância.

Vamos pensar no pistilo de uma flor. Ele parece amarelo para nós, mas para os cachorros ele parece branco porque os cachorros não enxergam cores e percebem as coisas apenas em preto e branco, e para as abelhas, vermelho. Será que podemos dizer que a cor que percebemos é real? Será que podemos confiar que todos os nossos sentidos são certos?

Vamos pensar na revolução da Terra, também conhecida como translação da Terra. A Terra gira na órbita do sol a uma velocidade média de 108.000 km/h. Entretanto, o nosso corpo não sente que ela se move. Além disso, existem muitas coisas que não percebemos com os nossos sentidos. Mesmo assim, a maioria das pessoas considera certas apenas as coisas que podem ser vistas e percebidas com os seus sentidos e acredita que sua maneira de pensar é correta. Quão tolo este pensamento é!

Usando os nossos próprios sentidos, nós não podemos discernir entre o certo e o errado. Por isso, Deus disse: “Nada julgueis antes do tempo, até que venha o Senhor” (1Co. 4:5). Entretanto, muitos interpretam a Bíblia da sua própria maneira. Cada um deles insiste que somente a sua interpretação é verdadeira, mesmo negando a verdade dita pelo próprio Deus. Que absurdo!

Nós não devemos pensar que tudo o que pode ser visto aos nossos olhos é a base para crer ou não. Em vez de insistir nas nossas próprias ideias, nós precisamos pedir a Deus para abrir os nossos olhos espirituais de modo a ler a Bíblia com o entendimento correto. Isso porque nós não podemos receber Cristo completamente com a nossa própria maneira de pensar.

De que ponto de vista deveríamos procurar Cristo? Devemos vêlo através dos olhos daqueles que foram salvos, só assim poderemos entendê-lo corretamente e obter a salvação das nossas almas, a qual é o objetivo da nossa fé. Vamos olhar Cristo através dos olhos deles.

Ap. 14:1-5 『Olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil … E ninguém pôde aprender o cântico, senão os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da terra …』

Do ponto de vista dos 144.000 a serem redimidos, Cristo mora em Sião. Nós devemos encontrar Sião e conhecer a sua lei para encontrar Cristo. Aos olhos dos que estão fora de Sião, Cristo não pode ser encontrado. Nós não devemos ver a Bíblia do ponto de vista da igreja, não importa o que a igreja diz, nem devemos vê-la do ponto de vista de uma pessoa.

Pensemos sobre aqueles pistilos amarelos das flores. Somente o olho humano pode perceber a cor dele como amarelo; nem os olhos dos insetos como as abelhas nem os olhos dos animais podem ver da mesma maneira como o homem. Sem entender esse mistério não podemos entender Deus. Precisamos conhecer pelo menos uma parte escondida na providência de Deus com relação à sua criação para entender a Bíblia. Muitos erram, porque tentam procurar a palavra de Deus, um mistério do Maravilhoso Conselheiro, com a finita mentalidade humana e seu limitado entendimento.


Cristo, o Mistério dos mistérios, o qual encontraremos em Sião


O capítulo 14 de Apocalipse nos mostra que Cristo habita em Sião. Vamos descobrir o que indica Sião onde habitam o Cordeiro e os 144.000 santos a serem redimidos.

Is. 33:20-24 『Olha para Sião, a cidade das nossas solenidades … Mas o SENHOR ali nos será grandioso … Porque o SENHOR é o nosso juiz, o SENHOR é o nosso legislador, o SENHOR é o nosso Rei; ele nos salvará …』

Sião é o lugar onde se celebram as festas solenes. Deus é o Juiz, o Legislador e o Rei do povo que habita com ele em Sião. Assim como no mundo há uma lei pela qual um rei governa seu povo, do mesmo modo há uma lei, a lei da Nova Aliança pela qual Deus, o Rei de Sião, governa seu povo.

Cada país tem leis diferentes. As pessoas de um país não se adaptam facilmente às leis de outra nação. Da mesma forma, aqueles que não são povo de Deus não estão desejando acatar as leis de Sião estabelecidas por Deus, porque eles não são povo de Sião.

É nos últimos dias que Deus proclama sua lei em Sião (Mq. 4:1). Muitos fluirão para Sião à procura do caminho da salvação. No Dia do Julgamento, aqueles que não conhecem a lei de Sião serão julgados por esta lei (Nova Aliança). Sem permanecer em Sião ninguém poderá conhecer sua lei e evitar o julgamento de Deus.

Nós devemos nos livrar das ideias fixas para que consigamos encontrar o Deus de quem a Bíblia testemunha. Agora, vamos descobrir quais são as bênçãos que Deus concede em Sião.

Sl. 132:13-14 『Pois o SENHOR escolheu a Sião, preferiu-a por sua morada: Este é para sempre o lugar do meu repouso; aqui habitarei, pois o preferi.』

Sl. 133:1-3 『Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!… É como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião. Ali, ordena o SENHOR a sua bênção e a vida para sempre.』

Assim, Deus escolheu Sião e fez dela a sua morada, onde Ele concede sua bênção, a vida eterna. Somente através do ponto de vista do povo de Sião, as pessoas podem reconhecer Cristo, o maior de todos os mistérios. Só os que moram em Sião podem receber Cristo e ter a bênção da vida eterna. Deus aprova como um padrão o ponto de vista deles, e os considera como retos e justos.

Somente em Sião conseguimos entender Cristo, o qual é o grande mistério escondido por muito tempo. Deus tem dado a nós, que estamos em Sião, a bênção da vida eterna e um convite para o reino dos céus. Quão precioso é este convite!

Existem os nossos irmãos e irmãs perdidos que não podem reconhecer Cristo porque os seus olhos espirituais ainda não estão abertos. Vamos levá-los rapidamente a Sião para que os seus olhos espirituais possam ser abertos de modo a reconhecer Cristo, o mistério de Deus. Vamos compartilhar as bênçãos da salvação com eles, enviando-lhes o convite de Deus. Então nós receberemos o louvor de Deus quando voltarmos ao lar celestial.