한국어 English 日本語 中文 Deutsch Español हिन्दी Tiếng Việt Русский LoginCadastre-se

Login

Bem-vindo(a)!

Obrigado por visitar a página web da Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial.

Você pode fazer login para acessar a área exclusiva para os membros da página web.
Login
Usuário
Senha

Esqueceu-se da Senha? / Cadastre-se

É proibido copiar e distribuir os sermões em texto. Por favor, guarde o que compreendeu através dos sermões no seu coração e espalhe-o pela fragrância de Sião.

Sirvam-se mutuamente


“A terra se encherá do conhecimento do SENHOR, como as águas cobrem o mar” (Ref. Is. 11:9). Agora esta bendita e gloriosa profecia está se tornando realidade. Deus quer que todos nos arrependamos e sejamos salvos. Então, para cumprir esta vontade de Deus, ou seja, para levar a cabo mais ativamente o movimento de salvar o mundo inteiro, precisamos pensar no que devemos fazer.

Os santos são os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Cristo (Ap. 14:12). Quando o povo de Sião escuta a palavra “mandamento”, o que primeiro vem à sua mente é a lei da Nova Aliança. Na verdade, nos mandamentos de Deus está incluída a sua lei, que os cristãos devem guardar como algo básico, e também os seus ensinamentos sobre a nossa atitude mental. Dar glória a Deus, amar uns aos outros, ter consideração para com os outros etc., todos estes são os santos mandamentos de Deus que nós, os cristãos, devemos guardar.


“Ensinai às pessoas que guardem todas as coisas que vos tenho ordenado”


Todos os ensinamentos de Deus são as palavras dadas para a salvação das nossas almas. Por isso, cada um deles é muito precioso para nós. Já que todos os mandamentos de Deus são preciosos por igual, não precisamos pensar qual é mais importante ou qual é menos importante. Deus mandou ao seu povo repetidamente que não acrescentasse nem tirasse nada das suas palavras, e quando Jesus ascendeu ao céu depois de terminar o seu ministério nesta terra, há dois mil anos atrás, mandou-nos o seguinte:

Mt. 28:18-20 『Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado.』

Cristo nos disse que ensinássemos as pessoas a guardar todas as coisas que nos mandou, e não só uma parte dos seus ensinamentos. Segundo o ensinamento de Jesus, nós estamos aprendendo seu ensinamento e guardando todas as verdades que estão escritas na Bíblia.

Jesus também disse ser “o que serve”. Este também é um precioso ensinamento de Cristo que devemos pregar a todos os povos, depois de fazê-los discípulos e batizá-los em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Precisamos pensar na razão por que Deus nos disse muitas vezes que nos servíssemos uns aos outros, nos humilhássemos e fôssemos servos dos outros, e por que nos mostrou pessoalmente o exemplo de servir humilhando-se diante dos seus discípulos, e no que Paulo quis dizer, declarando que, ainda sendo livre e não estando sujeito a nenhum homem, se havia feito escravo de todos pelo evangelho.

Dentre as lições da nossa Mãe, a 13 a — última lição — também contém a virtude de servir mutuamente. “Deus veio a esta terra para servir. Quando servimos uns aos outros sem querer ser servidos, Deus se alegra.” Guardando estas palavras na mente, devemos praticar a “virtude de servir” como filhos celestiais.


A virtude de servir que se mostra na natureza de todas as coisas


Recentemente li um trecho escrito por um membro da nossa igreja, que me faz recordar mais uma vez a maravilhosa providência de Deus.

Em Nairóbi, Quênia, há um centro de preservação de elefantes, que cuida dos elefantes de menos de 2 anos de idade que perderam suas mães, e ali eles são treinados para se adaptar à vida selvagem. Quando chega um novo elefante, todos os outros elefantes do centro o ajudam a adaptar-se à sua nova atmosfera, tendo consideração uns pelos outros e cuidando dos mais jovens e dos doentes.

Se observamos os elefantes que ajudam os mais jovens e fracos, podemos entender completamente a razão por que Deus nos diz que nos sirvamos mutuamente e nos humilhemos. Mesmo eles sendo animais, ajudam-se uns aos outros lindamente. Através deles, Deus ensina que nós também devemos ajudar-nos e servir-nos uns aos outros.

Eu pensava que os elefantes eram apenas animais fortes e grandes. Mas, agora sei que há muitas coisas que podemos aprender deles. Os elefantes não exercem a sua grande força sobre os outros. Pelo contrário, eles a usam para servir e cuidar mutuamente. Como eles, ao passo que tomamos cargos importantes em Sião, devemos amar os nossos irmãos e irmãs como a nós mesmos, e cuidá-los, especialmente os que são fracos na fé, para que todos possamos ir juntos ao céu. Em verdade, este é o dever de todos nós.

Outra coisa que chamou a minha atenção neste escrito é a seguinte parte: “É muito fácil verificar quem é o líder dos elefantes. É o que mais ajuda os outros elefantes e cuida deles”. O líder dos elefantes é o mais dedicado, que serve muito mais aos outros elefantes. Isto nos dá uma lição realmente importante e significativa.

Todas as coisas da natureza foram criadas pela vontade de Deus (Ap. 4:11). Se considerarmos a vontade de Deus contida em todas as coisas, podemos ver que a primeira e melhor pessoa aos olhos de Deus, não é a que dá comandos e ordens, senão a que serve e ajuda os outros, seguindo a palavra de Deus.

É Deus o mais alto e excelso do universo. Deus quer que seus amados filhos sejam o sacerdócio real do céu (1Pe. 2:9). Por isso, ele os refina tanto física como espiritualmente, para que se pareçam à sua santidade mediante o amor sacrificial, servindo-se mutuamente e cuidando dos outros nesta terra.

Se Deus quisesse que nós fôssemos os menores no reino dos céus, não teria dito que nos humilhássemos e servíssemos. “Sirvam-se mutuamente.” Este ensinamento de Deus contém o seu amor e vontade de exaltar-nos para sempre.


Cristo deu-nos o exemplo de servir


A nossa Mãe Jerusalém também disse que Deus se compraz quando nos servimos mutuamente. A virtude de servir está contida nos ensinamentos do Pai e nas lições da nossa Mãe. Cristo nos ensina que quem sabe servir aos outros é uma pessoa digna e grandiosa no reino dos céus. Vejamos o seu ensinamento mais uma vez.

Lc. 22:24-27 『Suscitaram também entre si uma discussão sobre qual deles parecia ser o maior. Mas Jesus lhes disse: Os reis dos povos dominam sobre eles, e os que exercem autoridade são chamados benfeitores. Mas vós não sois assim; pelo contrário, o maior entre vós seja como o menor; e aquele que dirige seja como o que serve. Pois qual é maior: quem está à mesa ou quem serve? Porventura, não é quem está à mesa? Pois, no meio de vós, eu sou como quem serve.』

Deus mesmo nos mostrou o exemplo de serviço. Se somos a semente de Cristo, devemos parecer-nos ao seu exemplo de serviço. Isto é o que Deus nos tem dito constantemente que façamos.

Seguindo o ensinamento e o exemplo de Cristo, nos sirvamos mutuamente. Quando Cristo nos disse que nos sirvamos mutuamente, não quis dizer que nos sirvamos cegamente, senão que cuidemos bem dos outros. Isto significa que temos que cuidar dos que acabam de chegar a Sião e também dos que ainda são fracos na fé, e ajudá-los a compreender a Deus e a ter esperança no céu, guiando-os amavelmente a aprender todas as coisas que precisam saber.

Devemos ajudar os fracos e cuidar dos outros não só na igreja, mas também em nosso lar e em nossa comunidade. “Tenho uma posição mais alta do que você, então tem que me escutar.” “Eu sou maior e líder, por isso tem que me seguir.” Este tipo de pensamento não provém de Deus.

Mt. 20:20-28 『Então, se chegou a ele a mulher de Zebedeu, com seus filhos, e, adorando-o, pediu-lhe um favor. Perguntou-lhe ele: Que queres? Ela respondeu: Manda que, no teu reino, estes meus dois filhos se assentem, um à tua direita, e o outro à tua esquerda … Ora, ouvindo isto os dez, indignaram-se contra os dois irmãos. Então, Jesus, chamando-os, disse: Sabeis que os governadores dos povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade sobre eles. Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar-se grande entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o primeiro entre vós será vosso servo; tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos.』

Jesus disse que os governantes do mundo exercem sua potestade e autoridade sobre as pessoas, mas que o povo de Deus não deve fazer assim. Esta é a diferença entre os que se inclinam a este mundo e os que olham para o céu.

Cristo nos ensinou a não exercer autoridade sobre os outros, embora as pessoas do mundo o façam assim. Sem saber nada, talvez tenhamos aprendido das pessoas muitos maus hábitos, como a arrogância e o egoísmo, enquanto vivemos neste mundo de pecados. Agora, porém, vivemos em Deus, por isso devemos jogar fora todo o mal e aprender o que pertence a Deus. Quando nós, que temos recebido a verdade primeiro, obedecermos e seguirmos lindamente os ensinamentos do Pai e da Mãe, então todos os irmãos e irmãs de Sião, em todo o mundo, aprenderão e praticarão os ensinamentos de Deus.


Quem serve é o maior no reino dos céus


Do ponto de vista espiritual, esta terra é um “refúgio”, isto é, uma prisão onde as nossas almas estão confinadas por haver pecado no céu (Ref. Nm. 35:1-28, Hb. 11:13-16). Até mesmo na prisão, os prisioneiros, exercendo o uso da força, querem assegurar controle sobre outros prisioneiros para receber respeito e dignidade, ali isso é algo comum.

Ainda assim, esta não é a vontade do céu. Os filhos de Deus que moram em Sião, o reino da graça, devem amar-se uns aos outros e cuidar dos outros. Se amarmos os nossos irmãos e irmãs e cuidarmos deles, poderemos ser os sacerdotes reais do céu. É por esta razão que Deus nos tem dado a missão de sermos pastores que cuidam do seu rebanho ajudando uns aos outros.

Jesus ensinou repetidas vezes os seus discípulos a servir os outros.

Mt. 18:4 『Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus.』

A primeira e maior pessoa em Sião é a que serve mais aos irmãos e irmãs. Deus mesmo avalia assim, e também diz que abençoará os que se humilham.

Talvez vocês possam ler pelo menos uma vez o lendário conto: “O Príncipe e o Mendigo”. A posição social de ambos trocou-se temporariamente, mas finalmente cada um voltou à sua posição original. Ao trocar de posição, o mendigo tentou agir como um príncipe, mas não foi fácil ajustar-se à vida de um príncipe. Por outro lado, o príncipe chegou a ver o sofrimento das pessoas que viviam em extrema pobreza, e esta experiência ajudou-o a ser um grande rei que governou com sabedoria.

Assim como o príncipe e o mendigo, a nossa posição mudou temporariamente. A nossa posição presente nesta terra não é a que tínhamos no céu. Há muitas coisas que nós, filhos de Deus, devemos aprender através dos nossos sofrimentos temporários nesta terra. É por isso que Deus mesmo veio a esta terra e nos mostrou um exemplo de sacrifício, de humildade e de serviço.

Ao pregar as palavras da verdade da Bíblia, se excluirmos os ensinamentos de Cristo de servir mutuamente e tentarmos governar sobre a terra, apenas dirigindo e ordenando aos outros, estaremos atuando como anjos que pecaram, mas que ainda não entendem que são pecadores. Ainda que antes fôssemos anjos lindos no céu, cometemos pecado, o qual mudou a nossa posição para pecadores espirituais. Por isso, temos o nosso próprio caminho para percorrer e nossas próprias cruzes para carregar nesta terra. Deus nos submete a perseguições e sofrimentos temporários enquanto vivemos neste mundo. Quando vencermos todas essas dificuldades, ajudando-nos uns aos outros, cuidando dos outros, e humilhando-nos como crianças pequenas, seremos os maiores no reino dos céus.

Por acaso não será muito melhor humilhar-nos e servir aos outros, para que possamos ser o sacerdócio real no céu para sempre quando voltarmos ao reino celestial, ao invés de ser servidos durante um curto tempo nesta terra e ser os menores no céu? Deus nos ensina que o maior no céu é aquele que se humilha como uma criança e cuida dos irmãos e irmãs, tendo pena e consideração pelas aflições dos outros.


O que se humilha será exaltado


Lc. 14:7-11 『… Quando por alguém fores convidado para um casamento, não procures o primeiro lugar; para não suceder que, havendo um convidado mais digno do que tu, vindo aquele que te convidou e também a ele, te diga: Dá o lugar a este. Então, irás, envergonhado, ocupar o último lugar. Pelo contrário, quando fores convidado, vai tomar o último lugar; para que, quando vier o que te convidou, te diga: Amigo, senta-te mais para cima. Ser-te-á isto uma honra diante de todos os mais convivas. Pois todo o que se exalta será humilhado; e o que se humilha será exaltado.』

Já que respeitamos e seguimos todos os ensinamentos de Deus, que nos mostrou o exemplo de humilhar-se e servir aos outros, devemos agradar o nosso Pai e a nossa Mãe pondo em prática em nossa vida cotidiana a virtude de servir.

Sião é o lugar da graça onde Deus habita e concede a sua bênção, não é assim? Aos olhos de Deus e dos anjos, o maior em Sião é o que serve mais aos outros. Guardando o sábado, o dia de repouso, e a Páscoa etc., o que serve aos irmãos e irmãs com mais graça, Deus o abençoará mais do que qualquer outro. Por isso, tenho temor cada vez que leio esta palavra de Deus. Em seguida, reflito sobre mim mesmo, se eu tenho servido aos meus irmãos e irmãs para chegar a ser digno de ser um sacerdote real do céu, ou, se tenho atuado como o que dirige e descuida de servir aos demais em Sião.

Agora, inúmeras almas no mundo inteiro estão voltando a Sião constantemente. Peço seriamente aos que foram chamados primeiro, que cuidem sinceramente das almas e lhes mostrem um lindo exemplo de ajudar e servir mutuamente, para que possam acostumar-se bem à cultura de Sião. Também peço-lhes que preguem diligentemente a verdade da Nova Aliança aos que ainda não a conhecem, sempre glorificando a Deus. Por último, desejo que se gravem em seus corações todos os ensinamentos que nosso Deus Elohim nos tem dado, e que ponham em prática a virtude de servir, para que todos sejam o sacerdócio real no reino dos céus.