한국어 English 日本語 中文 Deutsch Español हिन्दी Tiếng Việt Русский LoginCadastre-se

Login

Bem-vindo(a)!

Obrigado por visitar a página web da Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial.

Você pode fazer login para acessar a área exclusiva para os membros da página web.
Login
Usuário
Senha

Esqueceu-se da Senha? / Cadastre-se

É proibido copiar e distribuir os sermões em texto. Por favor, guarde o que compreendeu através dos sermões no seu coração e espalhe-o pela fragrância de Sião.

Quando sou fraco é que sou forte


Nesta época em que a evangelização mundial está se cumprindo rapidamente através da administração de Deus, pensemos que tipo de fé Deus quer que tenhamos. Quase todas as pessoas buscam a Deus e dependem dele instintivamente quando se sentem fracas, mesmo não crendo nele. Mas, quando pensam que são fortes, tendem a confiar em sua própria força e habilidade ao invés de buscar a Deus. As palavras: “Quando sou fraco é que sou forte”, parecem opor-se à primeira vista. Porém, enquanto vivemos uma vida de fé, buscamos a Deus quando nos sentimos fracos, e é então que o poder de Deus Todo-Poderoso opera em nós. Por esta razão, podemos dizer que quando estamos fracos, então somos fortes.

Enquanto percorremos o caminho do evangelho, às vezes nos orgulhamos de nós mesmos, pensando: “Sou muito melhor do que os outros. Encontro os versículos da Bíblia muito bem. Sou muito melhor neste assunto do que os outros”. Então, chegamos a cometer atos tontos por dependermos da nossa própria memória e eloquência para pregar o evangelho.

A obra da missão mundial não depende da nossa própria capacidade, mas de Deus. O êxito ou o fracasso do evangelho depende de quanto buscamos a Deus e confiamos nele.

Vamos buscar a Deus e depender dele com um coração humilde


Roboão, o filho do rei Salomão, assentou-se no trono e herdou do seu pai uma nação forte. Na história de Israel, a época de Salomão foi um período de prosperidade. Israel era uma nação rica e poderosa, de modo que pôde subjugar as nações vizinhas e receber tributos delas. E muitas pessoas visitavam Salomão para aprender sua sabedoria e conhecimento.

Quando Roboão herdou essa poderosa nação, esqueceu-se de guardar as leis de Deus e governou sua nação dependendo da força da nação, e não de Deus. Seguindo o exemplo do rei, o povo também se afastou de Deus e caiu no pecado.

2Cr. 12:1-9 『Tendo Roboão confirmado o reino e havendo-se fortalecido, deixou a lei do SENHOR, e, com ele, todo o Israel. No ano quinto do rei Roboão, Sisaque, rei do Egito, subiu contra Jerusalém (porque tinham transgredido contra o SENHOR), com mil e duzentos carros e sessenta mil cavaleiros; era inumerável a gente que vinha com ele do Egito, de líbios, suquitas e etíopes … Subiu, pois, Sisaque, rei do Egito, contra Jerusalém e tomou os tesouros da Casa do SENHOR e os tesouros da casa do rei; tomou tudo. Também levou todos os escudos de ouro que Salomão tinha feito.』

Roboão, autossuficiente, rejeitou Deus, e como resultado a ira de Deus caiu sobre ele; e Israel passou a ser atacado pelo Egito. Por isso, não somente todos os tesouros do palácio real, mas também os utensílios do templo de Deus, que o rei Salomão havia feito, foram todos roubados. Se Israel tivesse sido fraca e temesse o ataque das nações mais fortes, Roboão teria buscado a Deus e a sua ajuda. No entanto, como recebeu grande poder do seu pai, cometeu o pecado de não depender do poder de Deus, e sim, das suas próprias forças militares e das suas riquezas.

A história de Roboão nos dá muitos ensinamentos: ele foi castigado por Deus e pôs a sua nação em perigo de ser destruída, por ter menosprezado a vontade e as leis de Deus ao ser auto-suficiente, pondo toda a sua confiança no poder da sua nação. Não devemos ser como Roboão. Sejam fortes ou fracos, os que sempre confiam em Deus e que o temem são sábios e inteligentes.

A maioria das pessoas tende a esquecer Deus e a não depender dele quando a sua situação melhora mesmo que pouco. Há também muitos que superestimam suas próprias habilidades, pensando: “A religião é para os fracos”. Mas, na verdade eles não compreendem quão fracos são. Quão forte pode ser um homem? Mesmo que seja capaz, sábio, instruído e poderoso, poderá comparar-se a Deus que criou todo o universo?

Mesmo que estejam cheios de confiança e pareça que possam viver bem com suas próprias forças, o que seria deles se a ajuda de Deus lhes faltasse por um instante? Se não pudessem desfrutar dos benefícios da natureza que Deus permite, como a água, o ar e a luz do sol, poderiam dizer: “Cremos em nós mesmos, ou, Deus não é necessário”?

Aos olhos de Deus, nós, os seres humanos, somos muito fracos e incompetentes. Por isso, nós é que estamos agradecidos a Deus que está sempre com seus filhos, que o buscam e confiam nele; e assim Deus ajuda os que o buscam. Mesmo através da história
deste mundo, podemos ver que o resultado de quem não quis a ajuda de Deus e fez algo com sua própria habilidade, foi a destruição. Neste sentido, com o coração humilde devemos nos baixar diante de Deus e depender dele, que é o mais forte em qualquer circunstância.

Se dependermos de Deus, todas as bênçãos virão sobre nós


Dentre muitas pessoas do mundo, Deus chamou e escolheu as fracas, pobres e humildes. A razão é simplesmente porque tais pessoas não dependem da sua própria habilidade e poder, e sim somente de Deus (Ref. 1Co. 1:26-29).

Dt. 28:1-3 『Se atentamente ouvires a voz do SENHOR, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o SENHOR, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. Se ouvires a voz do SENHOR, teu Deus, virão sobre ti e te alcançarão todas estas bênçãos: Bendito serás tu na cidade e bendito serás no campo.』

A profecia de que nós seremos exaltados sobre todas as nações do mundo é a obra que se realizará quando não dependermos das nossas próprias forças, e sim, absolutamente de Deus.

Hoje o evangelho está se espalhando rapidamente, e os povos e nações estão correndo para Sião, vendo a glória de Deus Elohim. Pouco depois, todas as nações se ajoelharão diante de Deus e por Ele nós receberemos honra e louvor dentre todos os povos da terra. Este glorioso dia virá não pelo nosso conhecimento, nem pela nossa riqueza, nem pela nossa fama e nem sequer pelo nosso poder. Isto porque Deus, que governa toda a criação e natureza, é o nosso Pai e a nossa Mãe. Em outras palavras, considerando que
somos filhos de Deus, todas as nações se inclinarão diante de nós e nos darão glória.

Dt. 8:11-20 『Guarda-te não te esqueças do SENHOR, teu Deus, não cumprindo os seus mandamentos, os seus juízos e os seus estatutos, que hoje te ordeno; para não suceder que, depois de teres comido e estiveres farto, depois de haveres edificado boas casas e morado nelas; depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos, e se aumentar a tua prata e o teu ouro, e ser abundante tudo quanto tens, se eleve o teu coração, e te esqueças do SENHOR, teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão, que te conduziu por aquele grande e terrível deserto de serpentes abrasadoras, de escorpiões e de secura, em que não havia água; e te fez sair água da pederneira; que no deserto te sustentou com maná, que teus pais não conheciam; para te humilhar, e para te provar, e, afinal, te fazer bem. Não digas, pois, no teu coração: A minha força e o poder do meu braço me adquiriram estas riquezas. Antes, te lembrarás do SENHOR, teu Deus, porque é ele o que te dá força para adquirires riquezas ...』

Quando prosperamos e estamos felizes com nossa vida, é mais fácil pensar com arrogância que somos capazes de viver sem nenhuma ajuda de Deus. Por isso, quando tudo o que temos prospera, devemos vigiar e estar atentos ainda mais. Quando todas as nossas possessões se fazem abundantes, pode haver mais probabilidades de que se infiltre no nosso coração o pensamento malvado: “Me enriqueci por meu próprio poder e força”. Assim, infelizmente poderíamos esquecer-nos de Deus. Será melhor para nós estarmos com Deus que é poderoso, ainda que não tenhamos coisas materiais. Os que se vestem do poder de Deus não podem comparar-se aos demais que se vestem do poder humano.

A obra de salvar o mundo depende de Deus


O apóstolo Paulo era uma pessoa a quem não faltava nada, educação, família, riquezas e nem influência. Porém, enquanto pregava o evangelho, quando ele pensou que não podia fazer nada, ou seja, quando se sentiu fraco diante dos momentos difíceis, chegou a buscar a Deus e a depender dele. Por esta razão, ele contou por reminiscência que foi forte no momento em que compreendeu sua fraqueza.

Enquanto o apóstolo Paulo pregava, ele enfrentou vários perigos, por exemplo, perigos entre gentios, perigos de ladrões, perigos entre patrícios. Mas, nesses momentos, nem seu nível de educação, nem sua influência e nem sua família lhe foram de ajuda. Quando
ele pregava o evangelho dependendo do seu próprio conhecimento e sabedoria, as pessoas não aceitavam a verdade como ele esperava. No entanto, quando pregava o evangelho somente dependendo de Deus por ter compreendido que ele mesmo não era nada, realizavam-se surpreendentes obras de Deus. Através destas experiências, Paulo compreendeu quão fracos e deficientes são os seres humanos. E, quando ele reconheceu que era fraco, sentiu o poder de Deus Todo-Poderoso e chegou a buscar a sua ajuda. Por
ele pregar com esta compreensão espiritual e uma fé firme, o fogo do evangelho iluminava aonde quer que ele fosse.

1Co. 9:24-27 『... Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível. Assim corro também eu, não sem meta; assim luto, não como desferindo golpes no ar. Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado.』

Já que Paulo estava ciente de que podia tornar-se arrogante ao descuidar-se só por um momento, examinava-se cada dia e submetia-se a Deus. Como resultado de tais esforços, pôde dizer confiante que a coroa da justiça estava esperando por ele mesmo, quando estava a ponto de finalizar a sua vida pelo evangelho.

Se estivermos decididos a percorrer o caminho do evangelho, primeiro devemos esvaziar a nossa mente da arrogância. Compreendendo que somos fracos e que nos falta muito, devemos revestir-nos do poder do Espírito Santo dependendo somente de Deus.

Por exemplo, os missionários coreanos, que foram pregar ao ermo onde não havia sido semeado o evangelho, dizem que não tinham outra opção senão depender de Deus quando pregavam nos países onde o idioma e os costumes eram muito diferentes. Mesmo debaixo da situação em que a comunicação não era fácil, quando pregaram com um coração ansioso, confiando somente em Deus, o significado da palavra de Deus se transmitiu assim como está escrito na Bíblia, e em muitos casos os ouvintes comoveram-se e receberam a verdade. Se não houvesse o poder de Deus, como poderia acontecer algo assim pelo poder e força dos homens?

Seja muita ou pouca a nossa habilidade, seja forte ou fraco o nosso poder, em qualquer situação devemos levar uma vida cheia de graça para o evangelho, dependendo somente de Deus e não nos orgulhando de nós mesmos. Já que sabemos que somos fracos, poderemos até sentir algum medo em cumprir a missão de pregar o evangelho em Samaria e até aos confins da terra. Nesse instante, vamos pedir mais ajuda ao Pai e à Mãe. Com o coração de que sou um filho que não pode dar nem um passo sem a ajuda do meu Pai e da minha Mãe, devemos pedir ao Pai e à Mãe que nos vistam com toda a armadura do Espírito Santo.

A razão pela qual o evangelho agora se difunde rapidamente no mundo inteiro, é que os obreiros do evangelho pregam as boas novas dependendo somente de Deus quando se encontram em situações desfavoráveis. Em cada momento, quando caminham pela rua, ou, antes de pregar a palavra da verdade, por meio da oração eles buscam a Deus e dependem de Deus. Em consequência, estão logrando resultados notáveis, como podemos ver agora. Quando estamos cientes de que não temos nada nem capacidade alguma, então devemos lembrar que Deus está mais perto e derrama graças e dons do Espírito Santo sobre nós.

A ajuda provém de Deus


Deus pode dar-nos todas as coisas e permitir-nos situações favoráveis, mas às vezes põe diante de nós o caminho de sofrimentos e faz-nos enfrentar as dificuldades. O propósito disso é para fortalecer a nossa fé através das provações. Se entendermos a vontade de Deus, poderemos vencer qualquer prova e sofrimento que nos impeçam de percorrer o caminho do evangelho.

Sl. 121:1-8 『Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra. Ele não permitirá que os teus pés vacilem … O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita. De dia não te molestará o sol, nem de noite, a lua. O SENHOR te guardará de todo mal; guardará a tua alma. O SENHOR guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre.』

Sl. 41:10-13 『Tu, porém, SENHOR, compadece-te de mim e levanta-me, para que eu lhes pague segundo merecem. Com isto conheço que tu te agradas de mim: em não triunfar contra mim o meu inimigo. Quanto a mim, tu me susténs na minha integridade e me pões à tua presença para sempre. Bendito seja o SENHOR, Deus de Israel, da eternidade para a eternidade! Amém e amém!』

Deus ajuda-nos, por isso a vitória será nossa na última grande batalha espiritual. No mundo invisível, Deus está sempre conosco ajudando-nos e protegendo nossos espíritos. Por isso, devemos dar graças sempre ao Pai e à Mãe, e também tomar parte na surpreendente obra do Espírito Santo, pedindo constantemente a ajuda de Deus por meio da oração. Também na primeira vinda de Jesus, os santos se reuniam constantemente para orar, depois que Jesus ascendeu ao céu. Como resultado, o Espírito Santo foi derramado sobre eles e a obra da salvação de Deus progrediu com um explosivo poder.

Agora tem sido confiada a nós a missão do último Movimento do Espírito Santo. Enquanto nós pregamos o evangelho com o coração de amor, dependendo da ajuda de Deus através da oração, devemos levar a cabo a vontade do céu com amor e sacrifício até que as almas permaneçam firmes, uma por uma, diante de Deus. Espero que todos vocês sejam a família de Sião que vá adiante dando os passos do evangelho sem descanso, para salvar o mundo inteiro, dependendo somente de Deus em qualquer situação e recordando que Deus trabalhou fortemente quando nós éramos fracos.