한국어 English 日本語 中文 Deutsch Español हिन्दी Tiếng Việt Русский LoginCadastre-se

Login

Bem-vindo(a)!

Obrigado por visitar a página web da Igreja de Deus Sociedade Missionária Mundial.

Você pode fazer login para acessar a área exclusiva para os membros da página web.
Login
Usuário
Senha

Esqueceu-se da Senha? / Cadastre-se

P. O nome de Jesus não se encontra no Antigo Testamento nenhuma vez. Então, como os seus discípulos puderam reconhecê-lo como Cristo e creram nele?

R. O nome de Jesus não se encontra no Antigo Testamento nenhuma vez. Então, como os seus discípulos puderam reconhecê-lo como Cristo e creram nele?

No Antigo Testamento, não havia a palavra “Jesus” o nome de Cristo que havia de vir futuramente. Mesmo que o nome de “Jesus” houvesse sido profetizado, não poderiam ser convencidos de que um homem era Cristo somente por que o seu nome era “Jesus”; porque o nome “Jesus” era comum entre os judeus (Cl. 4:11).

Portanto, a evidência pela qual possamos nos convencer de que Jesus é Cristo, não tem relação simplesmente com o nome. A evidência mais convincente é a obra que Jesus cumpriu de acordo com as profecias do Antigo Testamento sobre Cristo. Por isso, Jesus disse que é a Bíblia (as Escrituras) que dá testemunho dele como Cristo.

Jo. 5:39 “Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim.”

O testemunho de Jesus

Jesus mostrou testemunho sobre si mesmo, através da Bíblia. Quando João Batista enviou a seus discípulos para perguntar a Jesus: “És tu aquele que estava para vir?”, Jesus lhes disse que estava cumprindo as profecias da Bíblia que Cristo cumpriria (Mt. 11:1-5). Quando Jesus leu as profecias sobre Cristo aos judeus que se reuniram na sinagoga no Dia de Repouso, declarou que as profecias se cumpriram (Lc. 4:16-21).

Depois que Jesus ressuscitou, apareceu diante de seus discípulos que iam a Emaús. Nesse momento também citou o que estava escrito na Bíblia (as Escrituras). Quando Jesus lhes fez compreender através da Bíblia que o sacrifício na cruz e a sua ressurreição eram as profecias que deviam ser cumpridas pelo Cristo, a fraca fé dos discípulos se converteu em uma firme convicção.

Lc. 24:25-32 “Então, lhes disse Jesus: Ó néscios e tardos de coração para crer tudo o que os profetas disseram! Porventura, não convinha que o Cristo padecesse e entrasse na sua glória? E, começando por Moisés, discorrendo por todos os Profetas, expunha-lhes o que a seu respeito constava em todas as Escrituras. [...] E disseram um ao outro: Porventura, não nos ardia o coração, quando ele, pelo caminho, nos falava, quando nos expunha as Escrituras?”

Além disso, na Bíblia há muitas evidências que mostram que Jesus é o Salvador. Por isso, os apóstolos que foram ensinados por Jesus, pregaram que Jesus é Cristo com as profecias do Antigo Testamento que Jesus cumpriu. Isto demonstra que os apóstolos creram nas palavras da Bíblia mais que qualquer outra coisa, e se convenceram de que Jesus é Cristo.

Os apóstolos testificaram com a Bíblia que Jesus é o “Messias”

O propósito de que Mateus, um dos doze discípulos de Jesus, escreveu o livro de Mateus foi, é claro, dar testemunho de que Jesus é Cristo. Mateus testificou que Jesus é Cristo profetizado na Bíblia, mediante a conexão de toda a obra de Jesus, desde o seu nascimento até morte e ressurreição, com as profecias do Antigo Testamento.

Mt. 1:18-23 “Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo. [...] Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta: Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco).”

O fato de que Jesus nasceu de uma virgem era o cumprimento da profecia que Deus deu ao profeta Isaías 700 anos antes (Is. 7:14). Jesus ter nascido em Belém também foi feito como profetizado no livro de Miqueias do Antigo Testamento (Mq. 5:2).

Mt. 2:1-6 “Tendo Jesus nascido em Belém da Judeia, em dias do rei Herodes, [...] então, convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, indagava deles onde o Cristo deveria nascer. Em Belém da Judeia, responderam eles, porque assim está escrito por intermédio do profeta: E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as principais de Judá; porque de ti sairá o Guia que há de apascentar a meu povo, Israel.”

Mateus registrou como Jesus cumpriu as profecias do Antigo Testamento de muitas formas: o aparecimento do profeta que prepararia o caminho diante de Jesus, antes que este começasse a sua vida pública como Cristo; a iluminação da luz do evangelho desde a cidade de Nazaré, na Galileia, etc. (Mt. 3:3, Is. 40:3-9, Mt. 4:12-17, Is. 9:1-2).

Pedro, o melhor discípulo de Jesus, também deu testemunho de que Jesus é o Salvador, com as profecias da Bíblia. No Dia de Pentecostes, Pedro explicou aos judeus, que haviam chegado de todas as nações, sobre a vinda do fogo do Espírito Santo do céu com a profecia de Joel capítulo 2, e deu testemunho da ressurreição de Jesus com a profecia de Salmos capítulo 16. Por ele, cerca de três mil pessoas se arrependeram e se batizaram nesse dia.

At. 2:14-36 “Então, se levantou Pedro, com os onze; e, erguendo a voz, advertiu-os nestes termos: [...] Mas o que ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel: E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; [...] este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.”

Quando Pedro pregou sobre Jesus diante do povo que se reuniu no pórtico de Salomão, testificou que era Jesus, aquele que veio de acordo com as profecias da Bíblia (At. 3:11-26). Pedro testificava de Cristo ainda mais intensamente através das profecias da Bíblia. Isso porque, o fato de que Jesus cumpriu as profecias do Antigo Testamento era a evidência mais clara que podia mostrar. Por esta razão, Pedro disse que a profecia da Bíblia é como uma candeia que brilha em lugar tenebroso, e nos pediu que prestássemos atenção a ela.

2Pe. 1:19 “Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração,”

Somente com a Bíblia podemos reconhecer a natureza divina e o poder de Deus que apareceu em carne igual a nós. É por isto que os apóstolos da igreja primitiva pregaram que Jesus é Cristo com a Bíblia. O caso de Felipe era igual. Com a profecia de Isaías capítulo 53, Felipe testificou a um eunuco etíope, alto oficial o qual era superintendente do tesouro de sua rainha, que quem sofreu pelos nossos pecados foi Jesus, e que ele é Cristo.

At. 8:26-35 “[...] Eis que um etíope, eunuco, alto oficial de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todo o seu tesouro, que viera adorar em Jerusalém, estava de volta e, assentado no seu carro, vinha lendo o profeta Isaías. [...] Então, Filipe explicou; e, começando por esta passagem da Escritura, anunciou-lhe a Jesus.”

Nos tempos da igreja primitiva, o apóstolo Paulo, que pregava mais fervorosamente que outros, indo pelas regiões dos gentios, também por meio da Bíblia testificou de que Jesus é Cristo.

At. 17:2-3 “Paulo, segundo o seu costume, foi procurá-los e, por três sábados, arrazoou com eles acerca das Escrituras, expondo e demonstrando ter sido necessário que o Cristo padecesse e ressurgisse dentre os mortos; e este, dizia ele, é o Cristo, Jesus, que eu vos anuncio.”

At. 28:23 “Havendo-lhe eles marcado um dia, vieram em grande número ao encontro de Paulo na sua própria residência. Então, desde a manhã até à tarde, lhes fez uma exposição em testemunho do reino de Deus, procurando persuadi-los a respeito de Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas.”

Para o apóstolo Paulo que entrou na Igreja de Deus depois da crucificação de Jesus, a Bíblia foi a evidência clara que o permitiu reconhecer Jesus como Cristo.

A nossa fé que olha a Bíblia

Como temos estudado até agora, a evidência através da qual os apóstolos da igreja primitiva acreditavam em Jesus como Cristo, e pregavam sobre ele, não era só o nome “Jesus”, mas sim o cumprimento das profecias da Bíblia. Há dois mil anos, os apóstolos se convenceram de que Jesus era Cristo através das profecias da Bíblia, e proclamaram o seu nome a todo o mundo apesar de o nome de Jesus em si não estar escrito no Antigo Testamento. Não é diferente nesta época.

Está profetizado na Bíblia que Cristo aparecerá pela segunda vez na terra para salvar o seu povo escolhido (Hb. 9:28). A Bíblia é a única evidência pela qual podemos reconhecer Jesus que vem pela segunda vez a este mundo sem fé antes do dia do último juízo, e que restaura a verdade da vida que estabeleceu em sua primeira vinda, segundo a profecia da Bíblia (Lc. 18:8, Lc. 21:27-28). A única coisa que devemos fazer é verificar quem cumpriu realmente as profecias da Bíblia sobre a segunda vinda de Cristo. Mesmo que o nome não esteja registrado na Bíblia, podemos reconhecer quem é o Salvador desta época através das suas obras que se cumprem de acordo com as profecias da Bíblia. Estudemos as profecias da Bíblia profundamente, e recebamos o Salvador da época do Espírito Santo, e assim sejamos os apóstolos desta época que mostram a sua glória.